capa

Documentário: 1983 – O Ano dos Videogames no Brasil

Atualmente todos nós sabemos a importância do Brasil na indústria mundial de jogos eletrônicos. Levantamentos recentes mostram que somos o quarto país no mundo em consumo de jogos e videogames, e o resultado disso pode ser visto nos crescentes games localizados em nosso idioma, com grande qualidade e cuidado pelas desenvolvedoras. Mas quando começou essa nossa paixão? Será que foi sempre assim?

Para responder a essas questões, e também pensando no resgate histórico de um período interessante para o mercado nacional, o autor Marcus Chiado, coeditor da revista eletrônica Jogos 80, em parceria com o canal ZeroQuatroMídia lançaram recentemente no YouTube o documentário: 1983 – O Ano dos Videogames no Brasil.

Baseado no livro de mesmo nome (também escrito por Chiado), o projeto foi financiado com sucesso no Kickante, plataforma brasileira de crowdfunding, e conta a história do nascimento do mercado nacional de videogames, demonstrando as dificuldades encontradas pelos consumidores da época, devido a situação econômica difícil do país e a forte restrição a produtos importados imposta pelo governo no final da década de 1970.

A produção conta com um extenso material histórico, entre conteúdos publicitários da época como comerciais para TV, fotografias, recortes de jornais, revistas e gravações em vídeo. Além de inúmeras entrevistas com colecionadores e entusiastas contando suas experiências. Executivos e engenheiros das principais empresas que fizeram parte desse processo também estão no elenco, inclusive o ilustre Nolan Bushnell, cofundador da Atari.

Foto de Alexandre Pagano, ex-líder de projetos da TecToy
A produção é recheada de entrevistas com os responsáveis pelo nascimento do mercado nacional de games (Divulgação)

Ao longo das mais de duas horas (sim, o vídeo é longo, então vá com calma), você verá que o nascimento do nosso mercado de games foi muito além dos lançamentos oficiais dos famosos Atari 2600 pela Gradiente/Polyvox e do Odyssey pela Philips/Ford, no início dos anos 80. O documentário demonstra em detalhes os principais acontecimentos nos bastidores do início dessa nossa paixão, como a guerra entre os inúmeros “clones” dos primeiros consoles americanos fabricados aqui e a proliferação de cartuchos piratas que crescia junto do mercado cinza ou informal. Conhecerá também os segredos por trás do famoso Crash dos videogames nos EUA em 1983 (que não foi sentido no Brasil), a nova febre das videolocadoras de games como um local sagrado para os primeiros jogadores, se tornando um espaço social com campeonatos e eventos, e muito mais!

Propaganda do videogame Atari, com uma família jogando em frente ao console, e o texto "O Inimigo número 1 da família brasileira"
Percebe-se como a Gradiente investiu forte em propaganda para tornar o Atari um console popular entre os brasileiros (Divulgação)

Para aqueles que não cresceram na década de 80, talvez seja difícil imaginar como foi esse mundo sem as comodidades que encontramos hoje, como a internet, smartfones ou a distribuição digital, citando somente alguns exemplos. Já os que possuem 30 anos ou mais (como eu), fica aquele sentimento de nostalgia ao lembrar do tempo que dispúnhamos de poucas horas para a jogatina em uma única TV em casa, fora ter que ouvir o tempo todo de nossos pais a icônica frase: “videogame estraga a televisão!”.

Se você gosta de boas histórias e um trabalho audiovisual bem produzido, confira o documentário abaixo:

Deixe uma resposta