O colecionador David Rayel com o set completo de jogos americanos de Sega Saturno

Bate papo retrô com o colecionador David Rayel

É rapaziada, as férias acabaram, ano novo, vida nova. Se você não conseguiu jogar aquele tão aguardado lançamento por que ficou fazendo companhia para os primos ou aquela tia chata nesse final do ano, não se preocupe pois outras oportunidades não faltarão. E vejam só vocês, em pleno 2018 e com toda a tecnologia atual disponível, o cenário retro gamer nunca esteve tão forte, preenchendo o coração daquela galera mais nostálgica (e mais velha), e também fascinando os mais jovens que nunca tiveram contato com os videogames mais antigos.

Pensando nisso, sempre que possível teremos aqui no Pixel Cafe um espaço voltado a esse universo. E para começar o ano com o pé direito, trazemos hoje em primeira mão um bate papo especial com David Rayel, um dos maiores colecionadores de games e consoles retrôs de nossa região.

Para quem não conhece, David costuma participar de eventos de cultura Geek com sua exposição intitulada “Meu Primeiro Videogame”. Nela, ele disponibiliza alguns exemplares de consoles das gerações passadas ligados em televisores, para o público em geral experimentar e jogar. O acervo conta com raridades como o Telejogo (console de primeira geração), passando aos famosos Atari, Nintendinho, Sega Saturno e muitos outros. É diversão garantida para old gamers e novatos.

Público jogando em consoles antigos na exposição "Meu Primeiro Videogame" de David Rayel
A exposição “Meu Primeiro Videogame” atrai pessoas de todas as idades para jogar em primeira mão os melhores clássicos dos games

Além de expor suas peças para apreciação do público, David também é um colecionador assíduo de consoles e jogos retrôs. Um dos seus feitos mais notáveis, inclusive entre colecionadores de outros países, foi ter completado o full set (243 games) americanos do Sega Saturno, impressionante não?

O colecionador David Rayel com o set completo de jogos americanos de Sega Saturno
O colecionador David Rayel e sua impressionante coleção completa de jogos americanos de Sega Saturno

Então, sem mais delongas, confira abaixo a entrevista que o colecionador David Rayel concedeu ao Pixel Cafe.

Pixel Cafe: Qual foi o momento que você decidiu que começaria a colecionar videogames, não só jogar?
David Rayel: Fui criado pela minha mãe e mais quatro irmãos, sempre em meio a uma condição financeira péssima. Apesar de ter jogado em todas as plataformas desde o Telejogo (1977), só tive dinheiro pra comprar meu primeiro videogame quando tinha 30 anos e trabalhando por conta própria. Coleciono videogames a 7 anos e considero isso um hobby. Com os games, conheci muitas pessoas legais e isso foi o que mais me incentivou.

PC: Qual foi o primeiro item da coleção? E o mais difícil de conseguir até agora?
DR: O primeiro item que eu considero colecionável e que eu ainda tenho guardado é o jogo americano de Sega Saturno, The Legend of Oasis (meu primeiro contato com o console da Sega). O mais difícil de conseguir até agora foi a versão do Saturno na variante Hello! Mac, lançado em 1996 somente no Japão. Extremamente rara pelo fato de ter pouco mais de 100 unidades vendidas no mundo. Outro item que demorei anos para conseguir foi o jogo Panzer Dragoon Saga completo (versão americana, também para Saturno), é um dos títulos mais raros e mais bem elaborados pro sistema.

PC: Quais as principais dificuldades para quem quer ser colecionador no Brasil?
DR: Preço! Outros podem ter opiniões diferentes, mas se você tem dinheiro sobrando você consegue fechar qualquer set de qualquer console. Outro problema enfrentado no Brasil na questão do colecionismo é o estado de conservação. Infelizmente, brasileiro é porco quando se fala em conservar qualquer coisa (se comparado aos americanos e japoneses).

PC: Conseguir o set americano completo do Saturno provavelmente foi um marco da coleção. Qual é o próximo objetivo?
DR: Fechar o set americano de Saturno requiriu mais sorte do que necessariamente dinheiro. Vários títulos raros acabaram vindo em lotes (principalmente do Brasil). Meu próximo objetivo é conseguir 100 consoles diferentes antes de partir para outro full set (Game Cube ou Game Gear).

PC: Você poderia nos contar um pouco sobre seu canal no YouTube, chamado “1001 Jogos Para Jogar Antes de Morrer“? De onde surgiu a ideia?
DR: 1001 Jogos Para Jogar Antes de Morrer é inspirado no nome de um livro (SEXTANTE, 2013), e a intenção do canal é jogar todos os games desse livro. Sempre que possível, eu trago amigos pra jogar junto comigo no canal mas sem compromisso, apenas diversão. A intenção é que as jogatinas fiquem registradas em vídeo.

PC: Você possui uma exposição chamada “Meu Primeiro Videogame”. Onde a expôs até agora? Quais são os próximos planos para ela?
DR: O evento mais expressivo que participei até o momento, e que eu mais me diverti (conversando e interagindo com as pessoas) foi o Anime Summer Geek Fest 2017 em Santos/SP. Tive a oportunidade de saber como é expor em um grande evento. Você enfrenta várias dificuldades, e precisa resolver tudo no último minuto. O próximo grande evento que participarei será o Anime Dreams Celebration, que acontecerá nos dias 20 e 21 de Janeiro de 2018 em São Paulo/SP.

PC: Quais têm sido as maiores dificuldades na realização de eventos na nossa região?
DR: A maior dificuldade é a falta de eventos para expor. Infelizmente, existem pouquíssimos eventos relacionados a videogame e cultura pop/geek em geral na baixada santista.

Arte da Exposição Meu Primeiro Videogame

Deixe uma resposta