Versão de "A criação de Adão" mas com Mário e Shigero Miyamoto, designer de jogos da Nintendo

Design de jogos para quem não quer ser designer de jogos

Design de Jogos é a profissão de quem determina como um jogo funciona. Mas se você está lendo um blog especializado como esse você sabe que não é tão simples assim. Mas se você está lendo esse texto ao invés de estudar como ser um designer, eu imagino que você não esteja interessado em saber como são as tarefas diárias e a agenda de um designer de jogos. Tentarei segurar as minhas tendências de romantizar a profissão a qual almejo dedicar meu tempo útil enquanto escrevo isso.

Antes que você saia correndo falando algo do tipo “eu já sei o que é um designer de jogos, é o cara que dá às ideias pro jogo. De preferência sentado em um alta torre de marfim olhando para seus subalternos enquanto eles martelam e forjam as mecânicas lindas e especiais do meu jogo.” Por mais que a imagem de Saruman tenha seu apelo, a resposta é “não, designer de jogos não fazem isso”.

Orthanc: A torre de marfim primordial. Designers gostam dela, mas não são Saruman: O Branco.
Orthanc: A torre de marfim primordial. Designers gostam dela, mas não são Saruman: O Branco.

Bom, na verdade eles dão ideias. Mas em todas as equipes de desenvolvimento todo mundo dá idéias. Ninguém na equipe é pago exclusivamente para dar ideias. E quem fica em torres de marfim dando ordens são produtores vilões de desenho animado.

Outra confusão comum é achar que os designers falam pra todo mundo o que precisa ser feito e quando. Designers têm suas próprias tarefas para realizar. Quem administra os recursos do time são os produtores e os líderes de cada equipe.

Então designers de jogos não são os caras das ideias e não são quem fica falando o que deve ou não deve ser feito. Mas isso só diz o que eles não fazem. A verdade é que a definição mais entendida de quem é um designer de jogos hoje em dia é mais ou menos assim: o pessoal da equipe técnica: desenvolvedores, arquitetos de software e programadores de scripts; são responsáveis por fazer o jogo funcionar. O pessoal da equipe artística: animadores, modeladores 3D, artistas conceituais, compositores e engenheiros de áudio; são responsáveis pelas estéticas audiovisuais do jogo. Os escritores da equipe: roteiristas; são responsáveis pelo mundo e conteúdo escrito. Os designers de jogos são os responsáveis por tornar o jogo interessante e/ou divertido de se jogar.

Em empresas maiores o que nós conhecemos como designer de jogos é dividido em várias categorias e cada projeto tem algum título em particular. Em projetos maiores o designer fica responsável basicamente pelo balanceamento das ferramentas disponíveis para o jogador. Isso é muito claro em jogos multiplayer ou com um grande componente competitivo. Mas em jogos como Fallout: New Vegas um designer seria responsável por balancear as tabelas de pilhagem e os atributos de cada arma. Também seria responsável por posicionar itens no cenário. Ajudaria a determinar o que é um combate justo e a configurar os algoritmos que populam esses combates pelo cenário. Determinaria qual a progressão natural das habilidades do jogador para determinar quais inimigos ele pode enfrentar e quando. Isso não é trabalho simples e envolve um grande entendimento de como as coisas interagem dentro do jogo.

Essa disciplina tem muito a ver com psicologia. Seja porque você está tentando divertir as pessoas ou seja para passar uma mensagem. Entender como pessoas geralmente reagem e absorvem algo que estão fazendo de maneira tão abstrata quanto em um jogo é parte importante da profissão. As ações e reações que o jogador realiza devem ser interessantes. Proporcionar isso é o trabalho do designer de jogos, seja qual for a disciplina específica na qual ele atua.

Deixe uma resposta