Representação artística de uma pessoa com esquizofrenia

Jogo é usado para ajudar pacientes com esquizofrenia

A esquizofrenia é um transtorno mental que causa dissociação da realidade. Ou seja, o paciente tem dificuldades em distinguir o que é real e o que não é. E os principais sintomas são delírios e alucinações. A estimativa é que 70% das pessoas com esquizofrenia sofrem alucinações auditivas, o que chamamos popularmente de “ouvir vozes”, e desta parcela, ainda existe uma porcentagem que não respondem ao tratamento com medicamentos.

Porém, uma pesquisa envolvendo um game bem simples pode ajudar com isso. Realizada por uma equipe da University of Roehampton e da King’s College, ambos de Londres, esta pesquisa envolveu doze pacientes diagnosticados com esquizofrenia. E o resultado os ajudou a desenvolver técnicas para diminuir os sintomas das alucinações auditivas.

As pessoas que sofrem com esquizofrenia e estas alucinações, tem um córtex auditivo mais ativo. Sabendo disso, a equipe utilizou um jogo onde os pacientes precisavam pousar um foguete usando apenas o cérebro. E com a ajuda de um equipamento de ressonância magnética, eles monitoraram a atividades destes pacientes.

Imagem do jogo utilizado no tratamento dos pacientes com esquizofrenia
Game pedia que os pacientes pousassem um foguete utilizando apenas os pensamentos.

O teste serviu como um exercício, e após quatro sessões, estas pessoas já eram capazes de diminuir a intensidade das vozes que escutavam. Isso porque a área que usavam para pousar o foguete, era a mesma usada para controlar a audição.

A Dra. Natasza Orlov, do King’s College, explicou que doze pessoas são uma amostra pequena. E ainda é necessário um grupo de controle para terem números realmente expressivos. Ainda assim estes são resultados bastante promissores, e o próximo envolve realizar testes com grupos ainda maiores.

Com os resultados sendo comprovados, os jogos poderão ser usados como uma parte importante para melhorar a qualidade de vida de pacientes com doenças mentais. Um ponto positivo no debate de games vs transtornos psicológicos. Porque sim, uma pessoa pode ser viciada em videogames. Mas quando utilizados corretamente, os jogos podem trazer mais benefícios do que problemas.

Deixe uma resposta