Personagens do culto misterioso de The Shrouded Isle

The Shrouded Isle faz de você o líder de um culto religioso

De início, a proposta de The Shrouded Isle parece bem comum. Você tem que assegurar a sobrevivência de um vilarejo, providenciando comida e mantendo todo mundo feliz. Porém, você não é um prefeito, ou qualquer outro tipo de governante, mas sim o líder de um culto. E é aí que as coisas tomam um rumo inesperado… e obscuro. Além de cuidar da vila, será necessário acalmar os deuses. Através de sacrifícios humanos regulares.

O culto conta com 5 famílias diferentes, que contribuem para a manutenção da ilha de formas diferentes, mantendo os habitantes felizes, ou providenciando mais alimentos. Todas elas tem um alto grau de influência, e é dessas famílias que saem os cinco candidatos aos sacrifícios.

Cinco candidatos a serem sacrificados em The Shrouded Isle
Você deve escolher seus “candidatos” com muito cuidado (Divulgação/Kitfox Games)

Além de cuidar para manter o equilíbrio de poder entre as famílias da ilha, os sacrifícios tem outra mecânica importante. Cada habitante é gerado aleatoriamente, com uma série características positivas e negativas. Nunca vai haver um “idiota da vila” para escolher, só habitantes que poderiam, de alguma forma, te ajudar no futuro, mas que também não estão livres de defeito. Um ladrão, por exemplo, pode também ser um músico talentoso.

Segundo os desenvolvedores da Kitfox Games “não há esperança de salvação. Você apenas vai lutar por sobrevivência.”. Então provavelmente não devemos esperar finais felizes, só mesmo momentos cada vez mais tensos, a cada turno em que você vê os deuses se tornando mais indiferentes à sua existência. Ah, e caso você curta mitologia, o deus em questão é Chernobog (ou Czernobog), da mitologia eslava.

The Shrouded Isle começou como um projeto para o Ludum Dare 33, que tinha o tema “Você é o monstro”, e tem o lançamento previsto para junho deste ano. Foram confirmadas versões para PC e Android. Confira abaixo o trailer de anúncio do game:

 

Deixe uma resposta